domingo, 27 de dezembro de 2009

Professores usam apenas recursos mais simples do computador

da Agência Brasil, em Brasília

Uma pesquisa realizada pela Fundação Victor Civita em 400 escolas de 13 capitais brasileiras mostra que os professores ainda dão preferência aos programas mais simples, quando utilizam o computador com seus alunos.

Para a metade dos entrevistados, o software mais utilizado é o de edição de texto, seguido por programas de visualização de mapas e editores de apresentação.

Segundo o estudo, falta preparo aos docentes para inserir as novas tecnologias de forma eficiente dentro de sala de aula. "A atividade mais realizada pelo professor com seus alunos é editar, digitar e copiar conteúdos", aponta a pesquisa.

Para o professor do Laboratório de Novas Tecnologias Aplicadas na Educação (Lantec) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Sérgio Amaral, o investimento feito pelos governos --federal, estaduais ou municipais-- para equipar as escolas se tornam "uma estupidez" se não houver preparação dos professores para trabalhar com as tecnologias.

"Não adianta nada instrumentalizar. O computador já é uma realidade na escola, mas o problema fundamental é que o professor não utiliza o recurso como instrumento didático. É ínfimo o potencial que se está utilizando", aponta o especialista.

Segundo Amaral, a falta de preparo vem da base, os próprios cursos de graduação não preparam os futuros educadores para a tarefa.

E a maioria dos cursos oferecidos posteriormente, segundo ele, são "instrumentais". "O que o professor precisa não é de um treinamento para dominar as tecnologias da informática. Mas para aprender como usar esses recursos, qual é a didática por trás", defende.

Para Amaral, quando o recurso é mal utilizado acaba sendo apenas um gerador de despesas. "Um computador caro vira um retroprojetor". E essa subutilização tem impacto no aprendizado do aluno.

"A criança já tem contato com o mundo digital pelo celular, pelo videogame, nas lanhouses. É preciso criar a aproximação desses sujeitos [professor e aluno]. Caso contrário, o desinteresse e o distanciamento continuam sistêmicos", diz.

O estudo aponta que apenas 28% das escolas contam com um professor orientador de informática. Segundo Ângela Danneman, diretora executiva da Fundação Victor Civita, responsável pela pesquisa, esse foi o modelo adotado pelos sistema educacional brasileiro para introduzir e administrar as tecnologias nas escolas.

"Onde esse professor está, o trabalho é melhor", aponta Ângela. Mas ainda assim, em apenas 9% das escolas ele tem a função de formar outros professores. "O importante é garantir a formação de todos os professores, [o que vai] melhorar a utilização da tecnologia como ferramenta para a aprendizagem de todos os conteúdos", indica.

FONTE: Folha Online, 27/12/2009

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Telemedicina auxilia emergências pediátricas em áreas rurais dos EUA

Um artigo recentemente publicado na Pediatric Critical Care Medicine (vol 10, n 5, p. 588-591,2009) apresenta um relato do uso da telemedicina para assistência de emergência a crianças moradoras de zonas rurais dos Estados Unidos.

Também lá, há uma disparidade de acesso a cuidados de saúde entre as zonas rurais e urbanas. Embora 21% das crianças dos EUA vivam em áreas rurais, apenas 3% dos intensivistas pediátricos atuam nestas regiões. Para tentar minimizar esta problema, implementou-se um programa de consultoria em cuidados críticos em pediatria para dar suporte a serviços de emergência rurais.

Tanto os consultores como os que solicitaram os pareceres consideraram que estas consultas melhoraram a assistência aos pacientes (88-89%), foram melhores que as consultas telefônicas (55-91%) e promoveram boa ou muito boa qualidade de comunicação (94-98%).

Justiça proíbe venda do Word 2007 e Office 2007 nos EUA a partir de janeiro

Empresa deve contornar decisão com versões 2010 dos programas. Proibição está ligada a processo de violação de patente movida pela i4i.

Um tribunal norte-americano proibiu nesta terça-feira (22) a Microsoft de vender, a partir de 11 de janeiro de 2010, o programa Microsoft Word 2007 e o pacote Office 2007 nos Estados Unidos. O impacto pode não ser grande, pois a empresa já se preparava para essa decisão e pretende contornar o problema até a data especificada com as versões 2010 desses softwares.

A proibição está ligada a outra decisão judicial, também desta terça, que manteve uma condenação anterior contra a Microsoft: a empresa terá de pagar US$ 290 milhões por violar a patente de uma pequena empresa canadense de software chamada i4i, com sede em Toronto.

A decisão pode sinalizar o fim de uma longa disputa entre a Microsoft e a i4i. Em 12 de agosto deste ano, um tribunal federal no Texas decidiu a favor da i4i na ação aberta pela empresa contra a Microsoft pela violação de uma patente sua relacionada ao uso do código XML nas versões do Word de 2003 e 2007.

Na ocasião, a Microsoft foi condenada a pagar uma indenização de mais de US$ 290 milhões e o tribunal concedeu um mandado de segurança à i4i proibindo a Microsoft, maior empresa de softwares do mundo, de comercializar as versões do Word contendo a tecnologia patenteada. O mandado foi então suspenso durante a análise do recurso da Microsoft pelo tribunal de apelações.

Versões 2010

Em nota, a empresa afirmou que já estava se preparando para a possibilidade da proibição das vendas e, por isso, já trabalha para remover “essas funções pouco usadas” em seus produtos. Dessa forma, a companhia acredita que, até 11 de janeiro de 2010, já terá nas lojas norte-americanas versões beta do Word 2010 e Office 2010 que não sejam afetadas pela decisão da Justiça.

Ainda Segundo a companhia, as versões 2010 desses softwares já estão disponíveis para download na internet e não contêm a tecnologia envolvida no processo da i4i.

FONTE DESTA NOTÍCIA: G1 Tecnologia, 22/12/2009

domingo, 20 de dezembro de 2009

Como inserir marca d’água em textos


Recurso do Word permite acrescentar facilmente textos e imagens como elemento de fundo nos documentos

As marcas d’água são usadas em documentos para sinalizar sobre seu status. Se o documento é um rascunho e você quer deixar isso bem claro, pode colocar a palavra “rascunho” como marca d’água. Empresas também usam o recurso para estampar o logotipo em todos os documentos que produzem.

Para inserir uma marca d’água no Word 2007, abra a guia Layout de Página e clique em Marca D’água no grupo Plano de Fundo da Página. O Word apresenta 4 opções prontas de marca d´água (duas com a palavra rascunho e duas com exemplo) que podem ser aplicadas rapidamente ao documento.

Se você escolheu uma deles e quer fazer ajustes – ou quer fazer algo diferenciado logo de cara – clique em Marca D’água e escolha Personalizar Marca D’água. Nessa caixa de diálogo você pode inserir o logo da sua empresa (marque Marca D’água de Imagem, localize o logo ou a imagem desejada e depois selecione uma opção em Dimensão).

Você também pode usar uma marca d’água de texto, como os modelos prontos apresentados pelo Word. Assinale a opção Marca D’água de Texto, escolha uma opção em Texto (ou clique e digite o texto personalizado que deseja incluir no documento). Se preferir, altere fonte, tamanho, cor e layout nos itens correspondentes. Clique em Aplicar e em OK quando concluir. Para remover esse elemento do documento acione Layout de Página > Marca D’água > Remover Marca D’água.

Esta dica é da INFO online, por Maria Isabel Moreira 7 de dezembro de 2009

domingo, 13 de dezembro de 2009

GOOGLE DOCS como instrumento educacional na graduação


Nesta semana eu estava falando com um grupo de estudantes de medicina sobre o Google Docs.

Acho que esta ferramenta ainda é pouco conhecida por docentes e discentes... e pode ser muito útil.
O Google Docs é um espaço online para armazenamento e edição de documentos de diversos tipos (textos, apresentações, planilhas, etc.). Uma de suas grandes vantagens é a oportunidade de trabalho colaborativo: se eu estou mexendo em um documento e outra pessoa do grupo de trabalho acessa-o, ela recebe aviso de que eu estou editando o documento neste momento. A atualização vai sendo feita em segundos.

Assim, podemos ter um grupo de pessoas trabalhando com um documento, em diferentes horários e locais, sem precisar ficar trocando inúmeros emails de atualização. Quando criamos o documento escolhemos com quem compartlhá-lo e quem pode editá-lo.

sábado, 12 de dezembro de 2009

VEJA Meus Livros

Há tempos participo das redes sociais Skoob e O Livreiro, ambas recomendáveis aos amantes de literatura.

Agora, a Veja.com lançou uma concorrente para elas.

Trata-se da Veja Meus Livros, recurso inserido no Orkut, que é a rede social mais popular no Brasil. Esta rede permite também a convergência para o Twitter: cada comentário feito pelo usuário pode ser automaticamente reproduzido em sua página do Twitter.
A inteface é bem parecida com a do Skoob, que acho bem agradável.

Clicando aqui você migra pro site da Veja.com e pode conferir mais detalhes sobre esta nova rede, como participar e etc.

O Ato Médico em questão

Muito tem se falado sobre a regulamentação da Medicina como Profissão, a Lei do Ato Médico.

No dia 21 de outubro, ocorreu a aprovação do Projeto de Lei n° 7.703/06, que regulamenta o exercício da Medicina. Se aprovado no Senado Federal, o chamado PL do Ato Médico será enviado para análise do presidente da República, que pode vetá-lo ou sancioná-lo.

O site da Agência Senado, em sua enquete deste mês, pergunta aos cidadãos brasileiros se são a favor ou contra a regulamentação do exercício da medicina nos termos do projeto PLS 268/02 (Ato Médico).

Acho que vale a pena ficar por dentro desta lei e expressar sua opinião, independente de qual seja.

Eu sou a favor e não vejo nenhuma limitação ao exercício das outras profissões de saúde, nem ao trabalho em equipe multi-profissional. Como outras profissões, a medicina também tem direito de ter sua regulamentação própria.

O trabalho multi-profissional é mais do que necessário: é rico, agradável e promissor. Cada vez mais, temos que cuidar para que os estudantes de saúde saibam trabalhar em equipe e valorizar o papel de cada um que a compõe.

Segue o link:
http://www.senado.gov.br/agencia/default.aspx?mob=0

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Por que usar tecnologia nas aulas?

Hoje conheci o TeacherTube. Conhece?

É um site com vários vídeos e outros materiais que podem ser usados em educação.

Tem gente que pensa que usar tecnologia em aulas é coisa de geek, de moda...

Mas, às vezes, nem se dá conta do quanto o mundo em que nasceram os alunos de hoje já era diferente daquele em que a maioria de nós, hoje professores universitários, nascemos e estudamos.

Precisamos aprender a ensinar e aprender a aprender.

Gostei deste vídeo. Pena que está inglês; o que pode dificultar a compreensão de alguns interessados no assunto.

EAD na Folha Dirigida

Se você se interessa por educação à distância, pode visitar o site da Folha Dirigida sobre EAD.
Lá também podemos ler a Revista Dirigida, que tem matérias bem interessantes.

Fica aqui a dica, então.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Conquistas da medicina estão na programação da semana da TV Escola



Da Redação com Ascom
FONTE: Paraíba Online, 7/12/2009

Com medicamentos e estudos cada vez mais avançados, médicos e cientistas tentam driblar doenças ainda considerados sem cura ou de cura difícil, como câncer e hepatite. A TV Escola preparou uma programação especial sobre o tema para mostrar o que já foi feito e estudos em andamento. Dos dias 7 a 11 de dezembro, vai ao ar a semana temática As doenças e o homem.

Durante cinco dias, o canal vai exibir documentários que falam de diversas doenças e suas formas de transmissão. Além disso, discute os tratamentos em desenvolvimento e a comercialização de remédios. Na segunda-feira, 7, será apresentado Os caçadores de vírus. O documentário explora o trabalho de alguns cientistas que estudam vírus perigosos, como os que causam varíola e ebola.

Por meio de depoimentos de médicos e pacientes, o programa Hepatite C: a epidemia silenciosa, de 25 minutos, vai ao ar na terça-feira, 8. O programa aborda as formas de transmissão, os tratamentos existentes e os sintomas da doença. Ainda no dia 8, um episódio da série Viajantes da História mostra de forma divertida como os hábitos e costumes do passado influenciaram diretamente a vida nos dias de hoje.

Dois programas serão apresentados na quarta-feira, 9. Com 30 minutos de duração, O homem que amava as árvores mostra o trabalho de um cientista que descobriu uma molécula capaz de ajudar no combate ao câncer e outras doenças fatais. Logo após, Da vacina ao antibiótico, episódio da série A saga do Prêmio Nobel, narra as descobertas científicas que mudaram a visão do mundo no século 20 e apresenta alguns dos nomes premiados com o Nobel, como o médico americano Louis Ignarro, vencedor pelo trabalho sobre o óxido nítrico.

Na quinta-feira, 10, será exibido o documentário DNA e Dólares. O documentário discute a questão do desenvolvimento e comercialização de novos remédios, com base em depoimentos de representantes de grandes laboratórios farmacêuticos e dos pacientes que cederam seus genes para testes.

No último dia da semana temática, sexta-feira, 11, serão apresentados dois programas. Medicina moderna, episódio da série As consequências da revolução industrial, mostra os importantes avanços ocorridos na área da saúde a partir da segunda metade do século 18. Em seguida, o documentário As vitaminas traz as descobertas científicas que mudaram o ramo da medicina.

Com apresentação de Marcos França, os programas vão ao ar sempre às 21h com reprise à 1h e contarão com a presença de Eduardo Maranhão, médico sanitarista da Fundação Oswaldo Cruz. O convidado vai falar sobre a invenção do antibiótico, a luta da ciência contra os vírus e a importância das vitaminas para o corpo humano. Além disso, Eduardo discute a biodiversidade da Amazônia para a busca de novos remédios.

A TV Escola pode ser sintonizada via antena parabólica (digital ou analógica) em todo o país e no Portal do MEC. O sinal está disponível também nas tevês por assinatura via Embratel (canal 123), Sky (canal 112) e Telefônica (canal 694).

Google coloca no ar resultados de buscas em tempo real

Google incrementou seu serviço de buscas com resultados de pesquisas em tempo real, como posts no Twitter, artigos e notícias.

As atualização são feitas em tempo real e ficam localizadas em cima dos resultados comuns, que mostram páginas relacionadas com o tema pesquisado.

A empresa também anunciou que vai integrar em breve conteúdo de usuários das redes sociais Facebook e MySpace, de acordo com informações do Mashable. Segundo o próprio Google, o recurso ainda não está disponível para todos, mas estará no ar nos próximos dias.

Confira um vídeo explicativo:




FONTE: UOL Tecnologia.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Desafios para classe médica em tempo de Paciente Informado e Web 2.0

A internet provocou mudanças no relacionamento entre médicos e pacientes a partir do momento em que ampliou o leque de informação sobre doenças, tratamentos e medicamentos. Se por um lado, tais transformações exigem da classe médica maior interação com o paciente, cada vez mais informado, por outro, implica debater certificação e/ou credibilidade do conteúdo publicado no ciberespaço.

Primeiro é preciso destacar que a relação médico versus paciente é marcada pela autoridade científica e poder simbólico daquele que detém o conhecimento sob aquele que realiza uma consulta. Vale destacar que o conhecimento adquirido pelos profissionais na academia é elemento estruturante desta relação. Porém, a liberação do pólo emissor, impulsionada pela Web e novas tecnologias de informação e comunicação, potencializaram o acesso a informação e radicalizaram o ditado popular de que “de médico e louco, todo mundo tem um pouco”.

Basta uma busca no Google para encontrar solução caseira para curar um câncer até consulta online. Independente da credibilidade e exatidão da informação publicada, o paciente consulta o Dr. Google antes e após a consulta, implicando para o médico uma nova forma de se relacionar com o seu paciente.

Para o pesquisador da Fiocruz, André Pereira, (video acima) o Paciente Informado promove um equilíbrio entre a relação médico versus paciente. Já para o vice-presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Eduardo Santana, o médico que não estiver conectado às novas tecnologias, certamente, terá dificuldades em se relacionar com o Paciente Informado.

Para Claudio Freitas, professor e médico, gestor do projeto GDF em Brasília, um paciente informado significa também uma melhor consulta médica, tendo em vista que as consultas são cada vez mais rápidas e nem sempre o profissional consegue traduzir as especificações técnicas em uma linguagem acessível para o paciente.

Fernando Vogt, da InterSystems, destaca que a internet tem cumprido uma lacuna deixada pelos tradicionais médicos da família, que são cada vez mais raros. “O paciente busca informações no Dr. Google porque perdeu o contato com o médico”. Para ele, além de um paciente informado, é necessário que o profissional de saúde também tenha informações sobre seu paciente através de prontuários virtuais. “Antes do paciente informado é preciso ter a informação do paciente para que o acompanhamento seja contínuo”, defende Vogt.

Nesta seara de transformações, a sociedade e o mercado sinalizam para a classe médica novos desafios e a necessidade de um profissional cada vez mais “comunicativo”. “É preciso que o médico seja um agente da informação”, pontua o vice-presidente da Fenam, lembrando que “a qualidade do atendimento passa pela qualidade da linguagem”. Santana defende também a criação de uma rede para médicos, que ensinem os profissionais desde como “utilizar” a Internet até a produção de guias/cartilhas médicas digitais.

O jornalista e pesquisador de mídias sociais, Eduardo Pelosi, acredita que o aumento de informações publicadas no ciberespaço problematizam as “verdades” estabelecidas pelos manuais médicos. “Quando temos diversas opiniões sobre um mesmo fato é mais complicado encontrar a exatidão de qual remédio ou tratamento adequado”. Por isso, André Pereira, argumenta que diante de um “mar de informação”, o médico precisa construir “arcas” que facilitem a navegação do paciente neste universo médico. Afinal, a bula médica não ajuda nem aos pacientes e nem aos médicos.

Para o diretor executivo da agência Pólvora, Mário Soma, a classe médica deve se organizar e elaborar portais com informações sobre tratamentos, medicamentos e demais orientações que facilitem a vida dos pacientes. “Entretanto, não é apenas o conhecimento do profissional que deve ter validade. É preciso envolver médicos e pacientes que, de forma colaborativa, produzam essas informações”, frisa o vice-presidente da Fenam. O médico ortopedista, Carlos Andrade, vai mais além “temos que parar de jogar tudo nas mãos de nossas “sociedades” médicas. Isto só elitiza e cria feudos. Quanto mais informação melhor. Serve para os dois lados quando estes querem se ajudar”, polemiza.


Federação Nacional dos Médicos propõe certificação de conteúdo na Web


Diante da infinidade de textos sobre tratamento, sintomas e curas disponíveis na Web em qual confiar? Afinal, café faz bem ou mal a saúde? Estas e outras questões são rotineiras para os pacientes que buscam na internet orientações sobre saúde, mas a cada clique uma informação diferente, uma verdade diferente. O que tem credibilidade? O que é verdade, do ponto de vista médico? O que realmente vai aliviar essa dor de cabeça?

Dar respostas a estas questões é o objetivo da proposta da Federação Nacional dos Médicos em certificar os produtores de conteúdo e sites que abordem a temática médica na Web. A idéia ainda não esta finalizada em termos de execução, mas a necessidade foi defendida por médicos e pacientes durante uma mesa redonda realizada em Salvador na última quinta-feira (8).

“Como abrir uma página da Web, sobre determinado assunto em saúde, e confiar no que se lê? Minha sugestão: um “selo” atestado por uma entidade médica informando: “Este é um site médico”, assim, quase explícito, defende Carlos Andrade.

O médico Eduardo Santana diz que a identificação elevaria a credibilidade destes conteúdos publicados na Web, além de garantir ao cidadão que aquilo que ele lê foi elaborado por um profissional e, portanto, apto para proferir tais orientações.

“Existe a necessidade de qualificar a informação encontrada via “dr. Google”.Mais importante do que encontrar a informação, é que esta informação seja verdadeira”, opina o professor de marketing digital, Eduardo Sales.

Para além de um serviço para o paciente, a grande questão para os profissionais da área de saúde é: ocupar espaço no ciberespaço antes que os “não-médicos”, munidos de técnicas SEO e soluções milagrosas dominem a Web. Para isso, enxergar a Internet apenas como um meio de transmitir informação é pueril. Vale lembrar que a Web, sobretudo é espaço para interação, logo é preciso que os médicos se preocupem com seus pacientes além do consultório, estejam nas redes sociais, mantenham blogs ou pelo menos entendam que o Dr. Google é um aliado para o exercício de uma medicina mais humana e eficiente.

FONTE: Herdeiro do Caos, blog do jornalista Yuri Almeida, postagem de 8 de outubro de 2009

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

El tabaco: um rico documentário


Nesta semana eu estava procurando materiais sobre tabagismo e achei um documentário bem interessante feito pelo History Channel.
Aqui está um trecho, que é a quinta parte (última).
Mas, quem se interessar, pode ver todas no YouTube.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

PC: Para que servem algumas teclas?


... SYSRQ?
Alguns botões são como dentes de siso: perderam a utilidade com a evolução, mas continuam lá. O System Request (“pedido ao sistema”), por exemplo: antigamente, não havia janelas – programas ocupavam a tela toda, e muitas vezes o único jeito de sair deles era apertar o SysRq. Hoje a tecla se juntou ao útil Print Screen e, se funcionar, é junto com Alt.


... INSERT?
Ele não deveria se chamar Insert, mas Overscript: como o pc deixa ele ligado, ao apertá-lo você está é desligando a função “inserir” e ligando o “sobrescrever”. Resta a dúvida: quando você dispensaria o Insert? Há um caso: quando o campo de preenchimento é muito curto, convém escrever por cima para não perder de vista o que escreveu antes.


... SCROLL LOCK?
No tempo em que não havia barra de rolagem, o Scroll Lock era um grande amigo: era só apertá-lo que as setas deixavam de mover o cursor e moviam a tela. Hoje, como até os mouses têm botão de rolagem, o Scroll Lock jaz esquecido. Só o Excel ainda liga pra ele: com a tecla acionada, você pode circular pela planilha sem perder uma seleção prévia de células.


... PAUSE/BREAK?
Jovens têm até dificuldade de imaginar, mas antes das janelas do Windows havia uma tela preta com letras brancas chamada DOS. Nela, o simples ato de checar o conteúdo de uma pasta gerava uma lista de arquivos que passava correndo, como créditos de filme. O Pause pausava esse processo, e o Break o parava de vez. Bendita seja, interface gráfica.


FONTE: Matéria de Maíra Termero, da Superinteressante (on line)

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Faculdade não dará diploma a alunos obesos

A Lincoln University, no estado americano da Pensilvânia, causou uma grande polêmica nos Estados Unidos após anunciar uma medida inusitada: vai recusar a formatura de alunos obesos. Há três anos, a universidade criou um programa obrigatório para seus estudantes, o Fitness for Life (Educação Física pela Vida), que força os alunos com índice de massa corpórea (IMC) acima de 30 - o que indica obesidade - a praticar educação física durante três horas por semana.

Pelo menos 24 alunos não seguiram as regras do programa, apesar de ele ser obrigatório, e agora não poderão retirar seus diplomas. O departamento médico da universidade argumenta que "tempos radicais exigem medidas radicais" e já informou que aqueles que não reduzirem seu IMC correm o risco de não concluír a graduação. Atualmente, cerca de 15% da primeira turma que está para se formar corre esse risco.

A medida tem se provado impopular entre os alunos, que vieram a público reclamar da punição. Muitos reclamam que o pré-requisto para a gradução é infundado, mesmo diante dos riscos que a obesidade pode trazer à saúde. "Chegar ao final do meu curso e alguém me dizer que não posso me formar por causa do meu peso, não tem nada a ver", desabafou uma aluna da Lincoln University.

Em entrevista à rede CNN, o professor de direito David Kairys, da Universidade de Temple, também no estado da Pensilvânia, disse que do ponto de vista legal, a medida parece "partenalista" e "intrusiva", afirmando que a a prática de educação física deveria ser uma opção do estudante e não uma imposição da universidade.

FONTE: Veja.com, 1 de dezembro de 2009


Já pensou se decidissem cassar diplomas de médicos tabagistas, obesos mórbidos, etc?

Hoje é Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

Clique aqui para saber mais, lendo informações do Ministério da Saúde/Brasil.

Enxaqueca no País das Maravilhas?


Enxaqueca como fonte de inspiração


Lewis Carroll, autor de Alice no País das Maravilhas, recorreu à ficção para diminuir o sofrimento causado por suas fortes dores de cabeça

Enxaqueca, aquela dor de cabeça latejante que frequentemente é sentida em um lado só da cabeça (a hemicrania, de onde vem o termo migraine) é um problema comum. Só nos Estados Unidos afeta cerca de 28 milhões de pessoas, por isto que, em cerca da metade dos casos, o diagnóstico não é feito. Discute-se muito se a enxaqueca corresponde a um perfil psicológico característico. Comenta-se que essas pessoas em geral são perfeccionistas, com uma tendência a internalizar problemas e propensão ao stress. Muitos autores classifi cam essa afirmação como uma generalização temerária, mas um trabalho realizado na Universidade Philipps Marburg, na Alemanha, mostrou com números que a enxaqueca se acompanha de melancolia, desamparo e sentimento de culpa – ou seja, traços depressivos. Essas linhas são encontradas, também, com frequência entre escritores, muitos dos quais sofreram, ou teriam sofrido (às vezes o diagnóstico retrospectivo é difícil) de enxaqueca.

Alguns exemplos: Miguel de Cervantes, Virginia Woolf, e o próprio Sigmund Freud. Mas nenhum destes casos é tão famoso quanto o do escritor inglês Charles Lutwidge Dodgson (1832-1898), mais conhecido pelo pseudônimo de Lewis Carroll, autor dos famosos Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland) e Alice no País do Espelho (Through the Looking Glass and What Alice Found There). No caso dele o diagnóstico de enxaqueca é mais ou menos pacífico; a dor era intensa, a ponto de levá-lo a usar láudano – uma tintura de ópio –, mas nada indica que fosse dependente. Agora: qual a relação da enxaqueca com a literatura de Lewis Carroll, ou com a elaboração ficcional?

A resposta está numa palavra: aura. Este é o estado que antecede o ataque de enxaqueca, e que em geral se caracteriza por fenômenos visuais de tipo alucinatório, luzes, figuras, linhas móveis. O conhecido neurologista e escritor Oliver Sacks descreve assim seu primeiro ataque de enxaqueca, ocorrido na infância: “Eu estava brincando no jardim, quando uma luz brilhante, tão ofuscante como o sol, surgiu diante de mim, expandiu-se, formando um enorme semicírculo da terra para o céu, movendo-se em ziguezague. Eu estava aterrorizado. Foram os minutos mais longos de minha vida”.

Lewis Carroll registrou em diário suas alucinações visuais, que eram, como acontece na enxaqueca, seguidas de forte dor de cabeça. Por causa disso chegou a consultar um oftalmologista, que nada encontrou de errado em seus olhos, mas lhe recomendou ler menos (o que não é exatamente um bom conselho para um escritor). Por outro lado, situações alucinatórias não faltam nas aventuras de Alice. Ela aumenta ou diminuide tamanho, vê um gato sorridente que de repente fica reduzido só ao sorriso. Por causa disso usa-se a expressão “síndrome de Alice no país das maravilhas”, cunhada pelo médico inglês John Todd em 1954, para descrever as alucinações visuais que precedem a enxaqueca, e que podem ocorrer também sem dor de cabeça.

Virginia Woolf diz que “o idioma inglês, que pode expressar tão bem os pensamentos de Hamlet e a tragédia do rei Lear, não tem palavras adequadas para a enxaqueca. Se alguém tiver de descrever essa dor para o médico, logo constatará que as palavras lhe faltam”. Talvez tenham faltado também a Lewis Carroll; talvez por isso ele tenha recorrido a uma imaginosa fi cção. De seu sofrimento e de sua perplexidade brotou uma literatura que nos encanta e que até hoje inspira artistas. O excêntrico e imaginoso diretor americano Tim Burton acaba de concluir uma versão cinematográfica da obra, com Johnny Depp, Anne Hathaway e Helena Bonham Carter nos papéis principais. Pode ter sido uma dor de cabeça (ou enxaqueca?) adaptar um livro tão inusitado para as telas, mas certamente será para nós, espectadores, uma experiência no mínimo curiosa e talvez até arrebatadora.

Moacyr Scliar é médico, escritor e membro da Academia Brasileira de Letras.

"Greenprint": software ecologicamente correto para auxiliar em impressões


Hoje, Gabriel dos Anjos divulgou no G1 uma interessante descoberta dele. Trata-se de um software chamado GreenPrint World muito interessante, que faz você economizar nas impressões e abraçar a causa "verde”.

E explica:

"O programa orienta o usuário a gastar menos papel na hora da impressão. Uma situação comum é sair aquela última página apenas com uma ou duas linhas e acabar indo pro lixo. Ou então, pior: ao imprimir no Excel, por exemplo, saem várias páginas com pedaços da sua planilha e nada se aproveita, seja porque esquecemos de ajustar a área de impressão ou de dar uma pré-visualizada pra ver como ia sair. Em resumo, desperdício atrás de desperdício!

E não só desperdício de papel, mas de tempo também. Agora imagine esses casos multiplicados diversas vezes por dia e em todo o mundo. Quando começamos a fazer as contas: tantas pessoas em casa mais tantas empresas com tantos funcionários... parecem assustadores os números de papéis jogados fora por inobservância de detalhes de configuração.

Então, para tentar dar um basta ou, ao menos, reduzir significativamente essa condição agressiva à natureza, o fabricante GreenPrint Technologies criou um software capaz de identificar essas situações desastrosas e corrigi-las. Com o GreenPrint World, esses casos corriqueiros tendem a ser coisa do passado. E a natureza agradece. "

Clique aqui para acessar a reportagem completa no G1.

domingo, 29 de novembro de 2009

Novos métodos de avaliação do uso de tecnologias na educação representam “passo adiante” e possibilitam ações mais integradas

Por Giulliana Bianconi

Florianópolis - A aplicação das novas tecnologias nos ambientes de ensino-aprendizagem ainda é um desafio para boa parte dos gestores educacionais e professores. Porém, o que se vê atualmente são exemplos de práticas inovadoras sendo multiplicadas e compartilhadas em diversos espaços: na web, em escolas e universidades, em encontros de educação, em secretarias (municipais e estaduais) etc. Os processos educacionais atrelados à tecnologia já ocupam lugar de destaque nos debates por haver consenso de que não se trata somente de uma tendência, mas sim de uma nova realidade.

Após o frisson da aderência às novas práticas educacionais, instituições e educadores que estão na dianteira desse processo começam a avançar para um outro momento: o do desenvolvimento de instrumentos de avaliações que têm, basicamente, duas finalidades: aferir a eficácia das inovações realizadas nos ambientes de aprendizagem e "medir" o quanto efetivamente os alunos conseguem absorver de conteúdo quando as aulas são realizadas em espaços virtuais.

No XX Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, evento realizado em novembro, em Florianópolis, essas duas vertentes da avaliação foram contempladas, e especialistas do assunto revelaram o que há de novo e o que está por vir. (...)

Clique aqui para ler a reportagem completa no site do Intituto Claro.

Nesta reportagem comenta-se as vantagens do Amadeus, novo ambiente virtual de aprendizagem, sobre o Moodle, que é um dos ambientes mais conhecidos para educação a distância. Ambos são gratuitos.

sábado, 28 de novembro de 2009

E por falar em CUIDAR...

Segue como reflexão para o fim-de-semana.

Bom fim-de-semana a todos!

Incidência de infecção pelo HIV predomina entre mulheres

O Jornal O Globo divulgou ontem e hoje informações atualizadas sobre DST/AIDS, com base no Boletim Epidemiológico DST/AIDS 2009, recém divulgado pelo Ministério da Saúde.

Destaca-se o aumento da infecção pelo HIV em mulheres, principalmente entre adolescentes na faixa etária entre 13 e 19 anos e entre mulheres com relacionamentos estáveis.

A campanha de prevenção da AIDS para o Carnaval 2010 terá como foco principal a faixa etária de adolescentes.

O documentário "POSITIVAS", com depoimentos de mulheres que adquiriram HIV/AIDS de maridos ou companheiros estáveis, é bastante enriquecedor para entendermos um pouco sobre esta realidade. Por enquanto, vi apenas o trailer, que coloco aqui para divulgar.



No sexo masculino, o grupo mais atingido tem sido o de homossexuais.

Outro alerta muito importante é para a narrativa de muitas pessoas quanto ao despreparo dos médicos em lidar com a doença, desde o seu diagnóstico até a abordagem do paciente nas mais diversas situações. Certamente, o mesmo ocorre em outras categorias e em equipes de profissionais de saúde. Temos que reconhecer que é necessário nos prepararmos para CUIDAR melhor.

Hoje o Brasil é ótimo exemplo no tratamento a doença e muitas pessoas vivem bem se diagnosticadas precocemente e tratadas adequadamente. Há diferentes ofertas de cuidado a estas pessoas que vão muito além do tratamento medicamentoso, como trabalhos de inclusão social, grupos terapêuticos, entre outros.

Precisamos estar alertas e melhorar o preparo dos profissionais de saúde para lidar com este problema.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Idosos entram na era digital


Acho bastante interessante ver idosos em plena atividade.

Já está mais do que na hora da sociedade reconhecer que a vida do idoso não precisa se resumir em uma lista de doenças e remédios.

A era digital abre oportunidades para um novo espaço de convivência, para novos desafios e objetivos.

Fiquei feliz em ver há pouco a notícia publicada pela veja.com sobre curso gratuito para idosos promovido pela USP.

Se quiser, clique aqui para conferir.

O vídeo é bem interessante e emocionante.

domingo, 22 de novembro de 2009

Uma história fantástica de inteligência e perseverança.

Passei uns dias viajando e sem acesso a internet.
Às vezes até é bom...
Li algumas coisas bem interessantes, entre elas algumas reportagens do fascículo atual da revista Galileu, que eu curto bastante.
Esta história me comoveu e acho que traz inúmeras mensagens ao mesmo tempo.
Principalmente para pessoas envolvidas com escolas e educadores.
Por isto, resolvi compartilhá-la.
Boa semana para todos!
Estou de volta.
Mônica

O menino que domou o vento

Com dois livros de física elementar, um monte de lixo e a energia eólica, jovem abastece lâmpadas e celulares em sua vila no interior da África



Escondido entre Zâmbia,Tanzânia e Moçambique, o Malauí é um país rural com 15 milhões de habitantes. A três horas de carro da capital Lilongwe, a vila de Wimbe vê um garoto de 14 anos juntando entulho e madeira perto de casa. Até aí, novidade nenhuma para os moradores. A aparente brincadeira fica séria quando, dois meses depois, o menino ergue uma torre de cinco metros de altura. Roda de bicicleta, peças de trator e canos de plástico se conectam no alto da estrutura e, de repente, o vento gira as pás. Ele conecta um fio, e uma lâmpada é acesa. O menino acaba de criar eletricidade.

O menino e a importância de suas descobertas cresceram. William Kamkwamba, agora com 22 anos, já foi convidado para talk shows, deu palestras no Fórum Econômico Mundial, tem site oficial, uma autobiografia - The Boy Who Harnessed the Wind (O Menino que Domou o Vento, ainda inédito no Brasil) - e um documentário a caminho. O pontapé de tamanho sucesso se deve a uma junção de miséria, dedicação, senso de oportunidade e uma oferta generosa de lixo.

Uma seca terrível no ano 2000 deixou grande parte da população do Malauí em situação desesperadora. Com as colheitas reduzidas drasticamente, as pessoas começaram a passar fome. "Meus familiares e vizinhos foram forçados a cavar o chão pra achar raízes, cascas de banana ou qualquer outra coisa pra forrar o estômago", diz Kamkwamba. A miséria o impediu de continuar na escola, que exigia a taxa anual de US$ 80. Se seguisse a lógica que vitima muitos rapazes na mesma situação, o destino dele estava definido: "Se você não está na escola, vai virar um fazendeiro. E um fazendeiro não controla a própria vida; ele depende do sol e da chuva, do preço da semente e do fertilizante", diz Kamkwamba.

Para escapar dessa sentença, começou a frequentar uma biblioteca comunitária a 2 km de sua casa. No meio de três estantes com livros doados pelo Reino Unido, EUA, Zâmbia e Zimbábue, Kamkwamba encontrou obras de ciências. Em particular, duas de física. A primeira explicava como funcionam motores e geradores. "Eu não entendia inglês muito bem, então associava palavras e imagens e aprendi física básica." O outro livro se chamava Usando Energia, tinha moinhos na capa e afirmava que eles podiam bombear água e gerar eletricidade. "Bombear um poço significava irrigar, e meu pai podia ter duas colheitas por ano. Nunca mais passaríamos fome! Então decidi construir um daqueles moinhos."(...)

PARA LER NA ÍNTEGRA CLIQUE NESTE LINK PARA A FONTE: Revista GALILEU, edição 221, dez/2009.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Chuva demais, desgraça e leptospirose


Esta chuva que vem judiando de algumas áreas do Rio de Janeiro e do Brasil nos últimos dias ainda pode trazer outros problemas.

Diariamente, vemos tristes notícias de mais alagamentos, pessoas sem casa, sem roupas, sem comida, sem entes queridos...

Nós, profissionais e estudantes da saúde, precisamos estar atualizados para outro problema que muito em breve estará aparecendo diariamente em nossos atendimentos: a leptospirose.

Descobri hoje, um Manual de Leptospirose do Ministério da Saúde de 2009, no prelo. Clique no link para acessá-lo, em pdf.

A leptospirose é mais um enfrentamento urgentemente necessário. Depois de Dengue e Gripe A, estamos ficando preparados para combates imediatos.

E é bom nos prepararmos porque, em breve, a dengue estará de volta.

Espero que o material seja útil para os interessados.

domingo, 15 de novembro de 2009

Projeto internacional de prevenção de maus tratos contra bebês

O dia 19/9 é o Dia Mundial de Prevenção do Abuso Infantil.

Nesta data, em São Paulo, será lançado um projeto internacional de prevenção, educação e pesquisa sobre maus tratos contra bebês.

O projeto envolve a orientação de pais, educadores, profissionais de saúde, gestores, cuidadores e todos os interessados para a prevenção de maus tratos em bebês.

Trata-se de um projeto inédito, resultado da parceria de diversas entidades: Laboratório de Análise e Prevenção da Violência (LAPREV); Associação V.E.R.A. (São Carlos, SP); Centro de Estudos Integrados da Infância, Adolescência e Saúde (CEIIAS, Rio de Janeiro); Instituto Zero a Seis (São Paulo); Instituto Integral do Jovem (IIJ, Rio Grande do Sul), Grupo Especial de Interesse em Saúde da Criança e do Adolescente da Rede Universitária de Telemedicina (Rute); Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa (Portugal); e Hospital Infantil de Westmead (Austrália).

Mais informações em (http://www.woman.ch/).

sábado, 14 de novembro de 2009

DENGUE: Veja como se proteger

COMO SE PROTEGER DO MOSQUITO ADULTO

A melhor forma de se prevenir contra o mosquito adulto é evitar que ele se desenvolva, ou seja, eliminar os focos das larvas. O uso de inseticidas, por exemplo, não é uma boa forma de eliminar o mosquito adulto. Os mosquitos estão se tornando cada vez mais resistentes a essas substâncias e assim gerando filhos também resistentes aos inseticidas, o que está tornando a população de Aedes aegypti predominantemente resistente. Fora isso, o uso de inseticidas causa sérios danos à natureza. O uso de inseticidas em larvas também tem as mesmas contra indicações.

Sendo assim, a melhor maneira de combater o mosquito adulto é eliminar as águas paradas, ou seja, os criadouros do mosquito. Não havendo água parada, as fêmeas não têm um lugar adequado para que seus ovos se desenvolvam e assim, a população de mosquitos adultos vai sendo reduzida até não representar mais perigo.

Porém, existe uma série de medidas que se não impedem a transmissão da doença, pelo menos a dificulta. São estas:

O uso de espirais ou vaporizadores elétricos: Devem ser colocados ao amanhecer e/ou no final da tarde, antes do pôr-do-sol, horários em que os mosquitos da dengue mais picam.

Mosquiteiros: Devem ser usados principalmente nas casas com crianças, cobrindo as camas e outras áreas de repouso, tanto durante o dia quanto à noite.

Repelentes: Podem ser aplicados no corpo, mas devem ser adotadas precauções quando utilizados em crianças pequenas e idosos, em virtude da maior sensibilidade da pele.

Telas: Usadas em portas e janelas, são eficazes contra a entrada de mosquitos nas casas.

Ar condicionado: O uso do ar condicionado inibe o mosquito, pois baixa a temperatura e a umidade do ar, mas não o mata. Ele tem mais dificuldade para detectar onde estará a possível vítima de sua picada. Estes aparelhos apenas espantam o mosquito que poderá voltar em outro momento quando eles estiverem desligados.


COMO IDENTIFICAR E ELIMINAR OS FOCOS

Atitudes simples podem impedir a criação de focos do mosquito Aedes aegypti na sua casa ou no seu trabalho. Confira as principais maneiras de se prevenir:

- Encha de areia até a borda os pratinhos de vasos de plantas;

- Lave semanalmente por dentro, com escovas e sabão, os tanques utilizados para armazenar água;

- Jogue no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, potes, latas, copos, garrafas vazias, etc.;

- Mantenha bem tampados tonéis e barris d'água;

- Lave, principalmente por dentro, com escova e sabão os utensílios usados para guardar água em casa, como jarras, garrafas, potes, baldes, etc.;- Mantenha a caixa d'água sempre fechada com tampa adequada;

- Evite ter bromélias em casa. Substitua-as por outras plantas que não acumulem água. Se preferir mantê-las, é indispensável tratá-las com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando, no mínimo, duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas;

- Mantenha o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana;

- Não jogue lixo em terrenos baldios;

- Entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os sem água em local coberto e abrigados da chuva;

- Guarde as garrafas vazias sempre de cabeça para baixo e em local coberto;

- Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje;

- Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas;

- Lave bem os suportes de garrafões de água mineral sempre que trocar os garrafões;

- Verifique se as bandejas de ar condicionado não estão com acúmulo de água;

- Deixa a tampa dos vasos sanitários fechadas. Em banheiros pouco usados, dê descarga uma vez por semana. Use água sanitária com freqüência em qualquer grande reserva de água sem consumo humano.

- Verifique se há entupimento nos ralos e se não for utilizá-los, mantenha-os vedados.

- Cacos de vidro no muro. Coloque areia ou cimento em todos aqueles que podem acumular água.
OBS. Este texto é do site Rio Contra a Dengue, onde várias outras informações podem ser acompanhadas. Vamos prevenir!

Notícia Bizarra!!... E Triste

Técnica de enfermagem é presa no RS acusada de sedar 11 recém-nascidos

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre
14/11/2009 - 08h28

O delegado Guilherme Pacífico, da 1ª Delegacia de Canoas, autuou Vanessa em flagrante por tentativa de homicídio. Ela depôs durante duas horas. Segundo o delegado, no momento da prisão foi encontrada uma seringa na bolsa da técnica de enfermagem. O equipamento será periciado. Pacífico não quis comentar o caso.

Na noite de sexta, os pais começaram a ser avisados do que havia ocorrido. Segundo a direção do hospital, a confirmação só foi possível depois do laudo do Laboratório Central. Algumas famílias reclamaram que não foram comunicadas da intoxicação.

O centro obstétrico do Hospital da Ulbra, que realiza cerca de 100 partos por mês, suspendeu temporiamente o atendimento a gestantes. Elas estão sendo encaminhadas ao Hospital Nossa Senhora das Graças.

O secretário estadual da Saúde, Osmar Terra, classificou a suspeita como "psicopata". "É uma pessoa doente", disse.

__________________________________________________

O que é um psicopata? Clique aqui para ler artigo da revista Mente & Cérebro.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Desnutrição prejudica crescimento de 195 milhões de crianças, diz Unicef

Um relatório divulgado nesta quarta-feira pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) diz que existem cerca de 195 milhões de crianças com até cinco anos em países em desenvolvimento com problemas de crescimento por causa da desnutrição.

De acordo com o documento, há nesses países também 129 milhões de crianças abaixo do peso na mesma faixa etária.

A diferença nos números indica que algumas crianças podem estar recebendo alimentos de baixa qualidade que, embora as deixe com o peso aceitável, compromete seus crescimentos.

O Unicef calcula que um terço da mortalidade infantil em crianças até cinco anos em países em desenvolvimento tem relação com a desnutrição.

O novo relatório, que analisou 136 países em desenvolvimento, foi divulgado a poucos dias do início da Cúpula sobre Segurança Alimentar, que reunirá chefes de Estado em Roma, na Itália, entre os dias 16 e 18.

Brasil

Das regiões analisadas no documento, a América do Sul é uma das que mais fez progresso para cumprir a Meta de Desenvolvimento do Milênio de diminuir pela metade as taxas de crianças desnutridas entre 1990 e 2015.

Segundo o estudo da Unicef, quase todos os países sul-americanos estão no caminho de atingir a meta. A África é a região do mundo com os piores resultados.

Em termos absolutos, o Brasil é o país sul-americano com o maior número de crianças desnutridas, com 1,129 milhão de casos. Esse número, entretanto, representa apenas 7% de todas as crianças com até cinco anos do país.

O estudo concluiu que 63 dos 117 países que disponibilizaram dados sobre os esforços para cumprir a Meta do Milênio devem cumpri-la no prazo previsto.

Há três anos, a Unicef havia calculado que 46 países dentre os 94 que forneceram dados cumpririam a meta.

Desde 1990, a proporção de crianças desnutridas em países em desenvolvimento caiu em um sexto, segundo dados da Unicef e fornecidos por outros órgãos como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Banco Mundial.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Realidade aumentada: você sabe o que é isto?

A realidade aumentada é uma verdadeira revolução em diversas áreas, inclusive em medicina.

Já imaginou tratar varizes sem nenhuma espetada e nenhum corte?

Pois isto já é possível! Confira neste vídeo do Jornal da Globo, de junho de 2009.

Quer ver outros exemplos? Conheça realidadeaumentada.com.br.

SUS deve fazer cirurgias com uso de robôs até 2010


Até o primeiro semestre de 2010, cirurgias feitas com o uso de robôs deverão ser oferecidas aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) . O primeiro centro a atender pelo SUS deverá ser o Hospital de Câncer de São Paulo, ligado à Universidade de São Paulo (USP). O anúncio foi feito no XVIII Congresso Brasileiro de Cancerologia (CONCAN), que ocorreu em outubro, em Curitiba.

Segundo o oncologista Ricardo Abdalla, especialista em robótica e médico do Hospital Albert Einstein (SP), esse foi um dos assuntos tratados nos três dias do encontro, que reuniu os maiores especialistas do mundo. Das 750 pesquisas científicas que foram apresentadas, muitas relacionam o avanço do tratamento ao surgimento de quimioterápicos de última geração, equipamentos capazes de fazer o diagnóstico e o tratamento ao mesmo tempo, bem como radioterapia que trata o tumor e preserva os tecidos sadios.

Os participantes defendem a incorporação pelos centros médicos dessas novas tecnologias, dos avanços nas áreas de quimioterapia, radioterapia e cirurgia. Para eles, os gestores públicos devem promover o acesso à população. A robótica, por exemplo, já é usada em diversos procedimentos oncológicos, como cirurgias de laringe, cardiotorácicas com envolvimento do esôfago, cirurgias abdominais em relação ao aparelho digestivo, cirurgias urológicas para rins, suprarrenais e próstata e cirurgias em oncologia ginecológica.

Abdalla lembrou que atualmente existem quatro equipamentos de robótica no Brasil, em três centros de excelência em oncologia. "O objetivo é que mais pessoas possam ter acesso aos seus benefícios. O maior obstáculo é o alto custo. O robô Vince S custa cerca de US$ 2 milhões", ressaltou. Mas, de acordo com o especialista, a aquisição do sistema é um benefício enorme, já que proporciona cirurgias muito mais precisas e menos invasivas, o que é traduzido em uma recuperação mais rápida e em menor período de internação.

O tratamento de câncer de intestino, por exemplo, foi um dos que apresentou maior avanço nos últimos cinco anos. Uma pessoa diagnosticada com câncer de intestino há quatro anos tinha expectativa de viver apenas seis meses, enquanto hoje a sobrevida passa de dois anos.O mesmo ocorre com alguns tumores de câncer de mama. Atualmente, mais de 50% dos adultos diagnosticados com câncer conseguem ser curados.

Segundo o presidente do congresso, Luiz Antonio Negrão Dias, mesmo com todo o avanço, o mais importante ainda é a prevenção. "Isso é simples. Se todas as pessoas corrigissem hábitos de vida, parando de fumar, praticando exercícios e evitasse comidas gordurosas, teríamos uma redução de 70% em novos casos de câncer".

domingo, 8 de novembro de 2009

Reforma da saúde proposta por Obama é aprovada pela Câmara

Depois de doze horas de debate em sessão extraordinária, a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou, na madrugada deste domingo, a reforma na área de saúde do presidente Barack Obama - uma das principais apostas de seu governo. O projeto de lei que pretende estabelecer um sistema de saúde quase total é inédita no país.

"Em uma votação histórica, a Câmara aprovou um projeto de lei que finalmente cumprirá a promessa de cobertura de saúde de qualidade a preços acessíveis para o povo americano", declarou Obama, que disse estar confiante de que a sanção ocorra ainda em 2009.

Apesar da maioria democrata, o resultado não foi tão fácil quanto se poderia esperar. O projeto foi aprovado por 220 votos - somente dois a mais do que o necessário. Apertado ou não, o resultado foi muito comemorado pelos democratas, após o anúncio oficial da votação, acompanhado de um largo sorriso, feito pela presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

Para Obama, a votação prepara terreno para a batalha também dura que enfrentará agora no Senado, onde ocorre a próxima votação e os líderes democratas têm se esforçado para obter o mínimo de 60 votos. "O Senado dos Estados Unidos deve acompanhar e aprovar a sua versão desta lei. Confio completamente que ele vai, e esperamos assinar o projeto de reforma global do seguro de saúde no final do ano", destacou.

O projeto prevê transformar em lei a obrigatoriedade de que 96% dos americanos tenham seguro de saúde, número nunca atingido. O plano deverá ser aplicado em dez anos e terá um custo de 1,1 trilhão de dólares.

(Com agência France-Presse)

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Carpe diem

Uma lição...
Trecho do filme Sociedade dos Poetas Mortos.
Quem não assistiu não sabe o que está perdendo!

Finados... Reflexões

Muito recentemente perdi um grande amigo. A vida o levou aos 43 anos, deixando duas jovens crianças e a mulher... E, para os amigos, deliciosas lembranças e muitas reflexões...
Qual é o nosso tempo nesta passagem?
O que faremos nesta vida e o que levaremos dela?
Tenho problemas, como todo mortal, mas amo as escolhas que fiz profissionais, pessoais e os amigos que tenho... e isto tudo ajuda MUITO!
Hoje (ou melhor, ontem, afinal já passa da meia noite) passei um bom dia, entre queridos amigos, e há pouco li este texto que recebi de outra grande amiga, irmã-de-alma, e que deixo aqui para compartilhar com vocês.
Uma reflexão de finados... Apenas para estimulá-los a APROVEITAR A VIDA!

Carpe diem!

Aí vai:

A morte como consolo

Assim como qualquer mortal, eu também esquento a cabeça com questões de difícil praticidade. Teorizar é moleza, mas como agir do mesmo modo que essas supermulheres que a gente vê nas revistas e jornais, sempre bem resolvidas? Você acha que eu sei? Sei nada.

Eu também me desgasto com assuntos mundanos, aqueles que nos atormentam dia e noite: sinto ciúmes, me constranjo ao negar convites, às vezes me acho severa demais com minhas filhas, às vezes severa de menos, não consigo ser tão solícita quanto gostaria, me sinto desatualizada em relação a tanta coisa, não sei direito a direção para a qual conduzir minha vida, enfim, coisinhas que nos roubam algumas horas preciosas de sono.

Como eu não faço terapia e não posso perder nem um minuto precioso de sono, já que normalmente durmo pouco, resolvi procurar um método pessoal para relativizar meus pequenos grilos cotidianos. E encontrei um que pode parecer macabro, mas está funcionando. Quando estou muito preocupada com alguma coisa, penso: eu vou morrer.

Óbvio que vou morrer, todo mundo sabe que vai morrer um dia, mas a gente evita pensar nesse assunto desagradável. No entanto, tenho pensado na morte não como uma tragédia, mas como um recurso para desencanar dos problemas, e então a morte se torna, ulalá, um paliativo: daqui a 40 anos, mais ou menos, eu não vou estar mais aqui. O que são 40 anos? Um flash. Todas as minhas preocupações desaparecerão. Nada do que eu sinto ou penso permanecerá, ao menos não para mim mesma – o que as pessoas lembrarem de mim será de responsabilidade delas. Eu vou evaporar. Sumir. Escafeder-me. Então pra que me preocupar com bobabem?

Diante da morte, tudo é bobagem. Recapitulando os exemplos dados no segundo parágrafo: ciúmes? Ouvi bem: ciúmes? De quem, pra quê, se todos irão pra baixo da terra e ninguém sobreviverá pra cantar vitória? Aproveite os momentos que você tem hoje – hoje! – para desfrutar seus prazeres e não pense em perdas e ganhos, isso não existe, é pura ilusão.

Os filhos nos amam, mas fatalmente reclamarão de nós um dia, não importa o quão bacana fomos com eles. Ser 100% solícita é coisa pra Madre Tereza. Atualização pode ser importante para o trabalho, mas nem sempre para nosso bem-estar. E, finalmente, seja qual for a direção que você der à sua vida, o que importa é que ela seja satisfatória hoje (repito a palavra mágica – hoje!) porque daqui a pouco você e suas preocupações virarão poeira. Até Ivete Sangalo vai virar poeira.

Importantíssimo (me descuidei, deveria ter colocado esse último parágrafo lá no início, mas já que vou morrer, dane-se): se você tem menos de 40 anos, desconsidere todas as linhas dessa crônica. Leve seu nascimento a sério. Antes dos 40, ninguém vai morrer. Essa é a ordem natural do pensamento humano. Pague seus impostos, preocupe-se com a direção que sua vida está tomando, morra de ciúmes, dê-se o direito de todas as cenas passionais e irracionais que incrementam seu script: não se entregue ao fatalismo. Honre o primeiro ato dessa encenação chamada vida.

Porém, depois dos 40, apenas divirta-se e não perca tempo se preocupando com bobagens. Vai dar em nada.

sábado, 31 de outubro de 2009

Ministro da Justiça lança marco regulatório para internet

O ministro da Justiça, Tarso Genro, participou na tarde desta quinta-feira (29) do lançamento do Marco Regulatório Civil da internet brasileira. O objetivo do novo projeto é "criar regras para orientar as ações de indivíduos e organizações que utilizam a web".

"O que nós estamos instituindo aqui é uma metodologia de consulta à sociedade que depois será apresentada através de um projeto de lei no Congresso Nacional para que esses sejam marcos da expansão da liberdade e da democracia dentro da internet", disse o ministro.

"Isso não significa qualquer tipo de contemplação com delito ou de uso da internet para fins ilegais. Significa ampliar o potencial de liberdade, informação, de horizontalidade e transmissão de cultura. São marcos da liberdade e não de restrição", completou ele.

Consulta pública

De acordo com o ministro, o tema será discutido por meio de consulta pública em formato de blog.

O projeto estará aberto à população em duas etapas, com duração de 90 dias, sendo 45 para cada fase. A primeira etapa terá um debate em torno das ideias dos internautas e na segunda será apresentado o resultado dessa discussão coletiva.

"O texto do projeto será modificado conforme a demanda. A duração da primeira fase do processo será de 45 dias, sendo prorrogados por mais 45. A previsão é que o marco já esteja em discussão no Congresso Nacional a partir do primeiro semestre de 2010", disse o secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Pedro Abramovay.

O Ministério da Justiça destacou que a princípio o projeto não vai tratar da área criminal na internet. "Só vamos pensar em direito penal daqui a alguns anos", afirmou Abramovay.
O secretário disse também que os provedores terão que se adaptar a um novo modelo padrão de alerta de erros ou notificações que estará na lei.

"Vamos analisar todos os modelos de notificações. O canadense é interessante. O modelo americano como é de 11 anos atrás já está um pouco antigo, mas todos serão estudados", disse.

REPORTAGEM DE DIANA BRITO, colaboração para a Folha Online, no Rio, 29/10/2009

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

29 de outubro - Dia Nacional do Livro

Há 199 anos, mais exatamente em 29 de outubro de 1810, quando a Corte portuguesa encontrava-se no Brasil protegida da guerra imperialista de Napoleão Bonaparte, registrou-se a transferência da Real Biblioteca para o Rio de Janeiro. Nosso país nunca mais foi o mesmo, pois os livros têm o poder de mudar a história, ao preservar memórias, transmitir conhecimento, formar consciências e garantir aos cidadãos o direito essencial da liberdade de expressão, pensamento e da formação de juízo de valores.

Contribuiu para a difusão da leitura no então Vice-Reino, o nascimento da indústria gráfica, surgida em 1808, também na Cidade Maravilhosa, com a instalação da Imprensa Régia. Repetiu-se no Brasil fenômeno semelhante ao que se observara cerca de 350 anos antes, na Europa, quando o alemão Gutenberg criou os tipos móveis e passou a imprimir. O primeiro trabalho que saiu de seus prelos foi uma Bíblia. Um dos exemplares originais, aliás, encontra-se no acervo da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, aquela mesma que um dia recebeu as coleções da família real, compostas por 60 mil peças, entre livros, manuscritos e mapas.

Para se ter idéia da capacidade transformadora da leitura, por volta de 1450, o Velho Continente tinha cerca de 50 milhões de habitantes, dos quais apenas oito milhões alfabetizados. A transformação do livro de privilégio em algo mais acessível, propiciada pela impressão mecânica, multiplicou por três, em poucos anos, o número de europeus que sabiam ler e escrever.

Por isso, é importante comemorar com ênfase cada aniversário da chegada da Biblioteca Real ao Brasil. A data, 29 de outubro, foi oficializada como o Dia Nacional do Livro. Atualmente, nosso país produz 340,2 milhões de exemplares anuais (pesquisa “Produção e Vendas do Mercado Editorial Brasileiro 2008”, realizada pela Fipe/USP, para a CBL e o SNEL). No período de 2006 e 2008, foram lançados aproximadamente 57 mil novos títulos e impressos mais de um bilhão de exemplares. O estudo, que também aponta significativa queda de preços, evidencia os esforços das editoras, livrarias, distribuidores e do segmento de venda porta-a-porta para que a leitura seja cada vez mais parceira do desenvolvimento.

Outro exemplo desse empenho é o fato de as entidades do setor terem acabado de formalizar entendimento com o Ministério da Cultura para a criação do Fundo Pró-Livro. O mercado editorial, cumprindo compromisso assumido há quatro anos, destinará um por cento de seu faturamento a essa finalidade.

A contribuição do setor privado à meta de estimular a leitura também está expressa na qualidade. Nesse sentido, as iniciativas do setor livreiro estão ancoradas em consistente trabalho de pesquisa, realizado pelo Ibope Inteligência, por solicitação do Instituto Pró-Livro, criado pela CBL, SNEL e Abrelivros. O principal estudo — “Retratos da Leitura no Brasil” — permite dimensionar o mercado. Delineia necessidades e demandas e aponta caminhos e soluções eficazes para que mais pessoas leiam.

Há, ainda, duas iniciativas da CBL que apresentam consistente resultado: a Bienal Internacional do Livro de São Paulo e o Prêmio Jabuti. Este, criado em 1959, chegou em 2009 à 51ª edição, contemplando 21 categorias e atingindo número recorde de inscrições, com 2.574 obras. Não menos importantes são as ações de divulgação do mercado editorial brasileiro no exterior.

Em 2009, com apoio do convênio Brazilian Publishers, firmado pela Apex-Brasil e a CBL, a participação brasileira na Feira do Livro de Frankfurt, a mais importante do mercado editorial do mundo, teve mais visibilidade. No âmbito institucional, neste evento a Câmara firmou significativo acordo com Frankfurter Buchmesse (organizadora da Feira de Frankfurt) que visa à realização de atividades centradas no desenvolvimento da cadeia produtiva do livro no Brasil.

São prioritários, ainda, programas capazes de facilitar o acesso ao livro pelas crianças e jovens matriculados na rede pública de ensino. Nesse sentido, além da ampliação das ações federais (como o Programa Nacional do Livro Didático — PNLD e Programa Nacional Biblioteca da Escola), são necessárias mais iniciativas conjuntas entre União, estados e municípios e a iniciativa privada. Exemplo bem-sucedido da viabilidade desse objetivo é o projeto Minha Biblioteca, iniciado em 2007 na cidade de São Paulo, com forte apoio e participação da CBL.

Há, portanto, boas razões para se comemorar o Dia Nacional do Livro neste 29 de outubro. Porém, ainda é imenso o desafio relativo à meta de converter o Brasil num país de leitores e, portanto, mais desenvolvido, livre e justo! Como “a vida sem luta é um mar morto no centro do organismo universal” (Machado de Assis), é preciso reiterar a cada manhã o compromisso de outorgar a todo brasileiro o direito de repetir a instigante frase de Clarice Lispector: “A palavra é o meu domínio sobre o mundo”.

POR: Rosely Boschini - presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL).
FONTE: administradores.com.br

Clique aqui para acessar o site da Biblioteca Nacional.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Twinester: De carona no Twitter, brasileiros criam rede social com 'microcomunidades'


Eu nem tenho idéia onde isto tudo vai parar... ou chegar, pois acho que não pára mais.

Agora, dois brasileiros, do interior de São Paulo, criaram uma rede social com microcomunidades formadas por assuntos específicos para permitir o encontro de pessoas com interesses comuns.

A rede se chama Twinester; "nester" vem do inglês e significa "ninhos", o que dá a idéia de microcomunidades. Também se restringe a posts de até 140 caracteres, como o Twitter, mas não está ligada a ele. As mensagens do Twinester ficam restritas a esta rede social.

Esta aí a novidade, criada há pouco mais de dois meses, para quem quiser conhecer.



domingo, 25 de outubro de 2009

Será que está começando a temida 2a onda da Gripe Suína?

A situação anda preocupante em relação a Gripe A H1N1.

Nos Estados Unidos, Obama já declarou estado de emergência, escolas fecharam, foram suspensas comemorações de Halloween, festa tradicional de 31 de outubro por lá... E a gripe ainda se espalha pelo mundo. Notícia de hoje do The New York Times dá uma idéia da situação.

E mais uma droga para o tratamento, o Peramivir, foi liberada emergencialmente pelo FDA, conforme publicado hoje pelo G1. Trata-se de um novo antiviral, para uso intra-venoso para adultos e crianças, em casos sem resposta ao Oseltamivir (Tamiflu).

Prevenir ainda é "o melhor remédio".

Então, fiquemos atentos e não relaxemos com os cuidados necessários.

E não esqueçamos também de prevenir a dengue! A sua temporada também se aproxima...

Governo federal criará 2 mil novas vagas de residência médica

O governo federal vai criar duas mil novas vagas de residência médica entre 2010 e 2011 para incentivar a formação de novos profissionais nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

As novas bolsas irão representar um investimento de mais de R$ 110 milhões ao ano e um crescimento de 120% nas matrículas oferecidas no País.

As vagas serão destinadas a áreas específicas da medicina em que hoje faltam profissionais. Entre elas, oncologia e geriatria.“

Serão criadas mil novas vagas em 2010 e outras mil em 2011. Quando todas estiverem efetivadas, passaremos de pouco mais de cinco mil matrículas em residências para 9.150. O total de formandos em Medicina no País, por ano, é de cerca de 10 mil”, explicou a secretária de ensino superior do Ministério da Educação (MEC), Maria Paula Dallari.

As vagas serão criadas em hospitais universitários, de ensino e em programas das secretarias estaduais e municipais de saúde, desde que essas instituições apresentem projetos. A prioridade absoluta será dada para programas naquelas em que há mais carência de médicos.

“O ministério tem um estudo mostrando que a residência é um dos fatores de fixação de médicos no interior do País”, afirmou Francisco de Campos, o secretário de Gestão de Trabalho e Educação na Saúde do Ministério da Saúde.

As informações são do Jornal da Tarde.

sábado, 24 de outubro de 2009

Obama declara emergência nos EUA por gripe suína

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou neste sábado um estado de emergência nacional por causa da ameaça da gripe suína.
A declaração do estado de emergência aumenta a capacidade dos hospitais, médicos e postos de saúde de atender ao aumento da demanda por tratamento em um eventual novo pico de infecções pelo vírus H1N1.

Os Estados Unidos é o país com o maior número de infecções e mortes pelo vírus da gripe suína desde o início da pandemia, em abril.

Com a proximidade do inverno no hemisfério norte, teme-se uma nova onda da doença.
Na semana passada, as autoridades americanas disseram que os casos de novas infecções pelo vírus H1N1 já haviam sido detectados em 46 Estados do país.

Mais de mil pessoas já morreram nos Estados Unidos em decorrência de complicações da gripe suína, entre elas cerca de cem crianças.

Exigências burocráticas

Segundo a Casa Branca, a declaração de emergência pelo presidente é semelhante às declaradas antes da chegada de furacões.

Ela permite que as autoridades não precisem seguir algumas exigências burocráticas federais para permitir uma maior rapidez no estabelecimento de planos de emergência.

Na semana passada, autoridades americanas advertiram que pode haver um atraso na entrega de doses da vacina contra a gripe suína.

Anne Schuchat, do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), disse que apenas de 28 milhões a 30 milhões de doses estarão disponíveis até o fim de outubro, bem abaixo da estimativa inicial de 40 milhões de doses.

Schuchat disse que a atividade do vírus H1N1 está disseminada no país, com o número de internações e de morte em ascensão.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Especialistas internacionais em educação a distância participam de congresso da UAB

Edith Litwin, diretora do departamento de Ciências da Educação e do Instituto de Pesquisas em Ciências da Educação da Universidade de Buenos Aires, e François Marchessou, diretor do departamento Tecnologia Educacional da Universidade de Poitiers, na França, estão entre os conferencistas que participam do 1º Encontro Internacional do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB).

O evento, que acontece nos dias 23 a 25 de novembro, em Brasília, vai reunir 600 coordenadores e tutores do Sistema para discutir os desafios e propostas para a educação a distância no país.

Entre os temas a serem trabalhados estão o desenvolvimento da educação a distância (EaD) nas instituições de ensino superior públicas brasileiras; inovações na área; e os processos de institucionalização da UAB. O encontro pretende também partilhar os resultados da investigação científica e analisar os processos de formação de recursos humanos em EaD.

A programação terá conferências, mesas-redondas, pôsteres e um estande de soluções em tecnologias da informação e comunicação em educação.

Trabalhos – No dia 26 de outubro, serão divulgados os trabalhos selecionados para apresentação durante o encontro. Serão selecionados materiais nas temáticas modelos pedagógicos; avaliação da aprendizagem e sistemas de acompanhamento do estudante; institucionalização da EaD nas instituições de ensino superior públicas; gestão de polos; inovações tecnológicas; e produção de material didático. Os trabalhos serão apresentados nos formatos pôster, solução tecnológica e trabalho completo.

Mais informações podem ser obtidas pelo email eventointernacional.uab@capes.gov.br e pelo telefone (61) 2022-6414.

Confira a página do evento.

FONTE: Publicada por Assessoria de Imprensa da Capes - Sexta, 23 de Outubro de 2009 13:41